Timothy Clary/AFP
Timothy Clary/AFP

Navio-hospital militar deixa Nova York após redução de pacientes

O navio chegou à ilha em 30 de março para aliviar a situação dos hospitais lotados e foi recebido por multidões

Redação, O Estado de S.Paulo

30 de abril de 2020 | 18h44

NOVA YORK - Um navio-hospital militar dos Estados Unidos deixou Nova York nesta quinta-feira, 30, depois de atender pacientes com coronavírus por um mês, no epicentro nacional da pandemia. 

A embarcação USNS Comfort partiu de um cais de Manhattan logo após o meio-dia local, sem grandes cerimônias. 

O navio chegou à ilha em 30 de março para aliviar a situação dos hospitais lotados e foi recebido por multidões.

Mas apenas alguns enfrentaram o frio e a chuva nesta quinta-feira para se despedir do enorme navio branco e vermelho, que seguiu para uma base naval dos EUA em Norfolk, Virgínia. 

O presidente americano, Donald Trump, enviou a embarcação com mil leitos para a Big Apple quando as projeções sugeriam que o Estado de Nova York precisaria dobrar suas camas de hospital para 110 mil no ápice da pandemia. 

As internações foram inferiores ao previsto e a tripulação tratou apenas 182 pacientes, sendo 70% com covid-19, informou a Marinha em comunicado na quarta-feira.

A covid-19 causou mais de 17.820 mortes na cidade de Nova York, segundo dados do governo. Atualmente, 7.820 infectados estão internados. Em meados de abril, havia cerca de 20 mil./AFP 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.