Navio libanês adia partida para Gaza

Os organizadores do navio libanês com objetivo de furar o bloqueio de Israel a Gaza anunciaram que a viagem foi adiada depois que o Chipre recusou a entrada da embarcação. Neste domingo, os organizadores afirmaram que estão em contato com autoridades da Grécia para obter permissão de atracar no país antes de tomar rumo para Gaza, mas não forneceram uma nova data de partida.

AE-AP, Agência Estado

22 de agosto de 2010 | 11h42

O navio Mariam - com bandeira boliviana e que transportaria 75 ativistas, todas mulheres e a maioria libanesa - não pode viajar diretamente a Gaza porque o Líbano está tecnicamente em guerra com Israel, o que força o navio a passar por um terceiro país antes de se dirigir ao território palestino, cujas águas estão controladas por Israel.

Israel encorajou o Líbano a impedir a embarcação de navegar para Gaza. A expedição sucede o ataque de Israel a uma flotilha destinada a Gaza em 31 de maio, que matou nove ativistas. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
LíbanoFaixa de Gaza

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.