Navio malaio seqüestrado por piratas é liberado na Somália

Uma embarcação ainda continua sob poder dos seqüestradores; resgate de US$ 2 milhões pode ter sido pago

Efe,

29 de setembro de 2008 | 02h53

Um dos dois navios malaios seqüestrados no mês passado por piratas nas águas do Golfo de Áden (Somália) foi liberado junto com os 41 membros de sua tripulação, informa nesta segunda-feira, 29, a imprensa local. "O navio está a caminho de Djibuti. Os membros da tripulação (36 malaios e 5 filipinos) estão bem. Uma equipe médica do Ministério da Defesa os está examinando", disse no domingo o primeiro-ministro malaio, Datuk Seri Abdula Ahmad Badawi. O chefe do governo está confiante em que as negociações para liberar o segundo navio da companhia malaia MISC (com 39 marinheiros) darão seus frutos em breve. O jornal cingapuriano The New Straits Times informa que os piratas receberam, supostamente, um resgate de US$ 2 milhões pela liberação do navio, embora esta informação não tenha sido confirmada.

Tudo o que sabemos sobre:
seqüestroSomáliaMalásia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.