Reprodução/Google Street View
Reprodução/Google Street View

Navio suspeito de transportar petróleo para a Síria é detido na costa de Gibraltar

Segundo o governo do território britânico, ação está sujeita a sanções da União Europeia

Redação, O Estado de S.Paulo

04 de julho de 2019 | 04h48

LONDRES - Um navio suspeito de levar petróleo para a Síria foi interceptado nesta quinta-feira, 4, na costa de Gibraltar, segundo o governo do território britânico. A ação, se comprovada, viola as sanções europeias contra a Síria.

Em comunicado, o governo disse que tinha motivos razoáveis ​​para acreditar que a embarcação 'Grace 1' transportava carregamento de petróleo bruto para a refinaria de Banyas, na Síria. "Essa refinaria é propriedade de uma entidade sujeita às sanções da União Europeia contra a Síria", disse o chefe do governo de Gibraltar, Fabia Picardo

Segundo ele, com o seu consentimento, as "agências portuárias e de aplicação da lei buscaram a assistência dos fuzileiros navais na realização da operação." O governo publicou regulamentações na quarta-feira, 3, para impor as sanções contra a embarcação e sua carga.

As sanções europeias contra a Síria, adotadas no final de 2011 e prorrogadas em maio até 1º de junho de 2020, incluem um embargo ao petróleo. / Reuters e AFP

Tudo o que sabemos sobre:
GibraltarpetróleoSíria [Ásia]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.