Navios da China entram em ilhas sob disputa

Quatro navios chineses entraram ontem em águas territoriais do arquipélago de Senkaku, no Mar da China Oriental (as ilhas são chamadas de Diaoyu por Pequim). As ilhas são administradas pelo Japão, mas reivindicadas pela China. As autoridades japonesas acusaram Pequim de fazer incursões no seu território de forma constante nos últimos dois meses, desde que Tóquio anunciou a compra de parte do arquipélago. Na sexta-feira, seis navios chineses entraram em águas japonesas na mesma região.

O Estado de S.Paulo

05 de novembro de 2012 | 02h05

A Guarda Costeira italiana anunciou ontem que já retirou 11 corpos do mar e resgatou cerca de 70 somalis com vida após o naufrágio, no sábado, de uma embarcação com imigrantes ilegais que seguia para o país. A Guarda Costeira, um rebocador italiano e um helicóptero da Marinha continuam as buscas por sobreviventes. A balsa motorizada naufragou a cerca de 56 quilômetros da costa da Líbia. A Itália recebe muitos imigrantes ilegais em sua costa meridional, especialmente em Lampedusa, Calábria e Puglia.

A Igreja Copta Ortodoxa do Egito escolheu ontem seu novo líder, que substituirá o papa Shenouda III, morto em março. Tawadros II comandará o maior grupo cristão do Oriente Médio, que soma cerca de 9% da população egípcia, em meio a crescentes tensões com radicais islâmicos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.