Navios detectam sinais durante busca por voo MH370

A agência que lidera as buscas pelo voo MH370 da Malaysia Airlines informou neste domingo que navios chineses e australianos separadamente comunicaram a detecção de sinais de pulso que podem ter sido emitidos pela caixa-preta da aeronave desaparecida.

AE-DJ, Agência Estado

06 de abril de 2014 | 07h49

A notícia, recebida com cautela pelas autoridades que coordenam os trabalhos, trouxe dados de satélite "corrigidos", mudando o foco geográfico das buscas. Análises sugerem que o avião desaparecido pode ter se deslocado mais ao sul do que se pensava anteriormente.

O Centro de Coordenação de Agências Conjuntas da Austrália (Jacc, em inglês) revelou que uma embarcação naval chinesa envolvida nas buscas, o Haixun 01, detectou vários "sinais acústicos" na sexta-feira e no sábado.

Os sinais, que ontem duraram por aproximadamente 90 segundos, seriam consistentes com as frequências pertencentes à caixa-preta do Boeing 777-200 desaparecido.

O HMS Echo, um navio da marinha real britânica que participa das buscas no sul do Oceano Índico, e aeronaves militares foram enviados para ajudar nas investigações.

A cerca de 300 milhas náuticas, um navio australiano, o Ocean Shield, captou sinais de pulso no domingo, que também estão sendo investigados.

A Jacc revelou, contudo, que está tratando o relatório do Haixun 01 como mais promissor por enquanto. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
AVIÃOMALÁSIASINAIS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.