Navios militares dos EUA cercaram Chávez durante golpe

Pelo menos três embarcações deguerra dos EUA estiveram em torno da ilha La Orchila, no norteda Venezuela, onde o presidente Hugo Chávez ficou retido duranteo frustrado golpe de Estado que o afastou do poder por dois dias, afirmou hoje o jornal Ultimas Noticias citando informesmilitares. A Força Aérea Venezuelana (Fav) informou sobre apresença militar americana em 13 de abril passado aoautoproclamado presidente interino Pedro Carmona, após a efêmeratentativa de golpe contra Chávez. A presença americana em águas territoriais e céus daVenezuela em 13 de abril, perto de La Orchila, está registradanesse informe. A versão do Ultimas Noticias foi apoiada peloprestigioso programa de análise da televisão venezuelana, oDossier, que também revelou ontem à noite a existência de fotospor satélite nas quais se comprova a suposta presença militaramericana perto de La Orchila um dia após o levante. O Ultimas Noticias indica que os navios militares foramidentificados pela siglas "NC1 3300, NC2 2027 e NC 2132 eentraram em águas (venezuelanas) às 9h00 (hora local) sem adevida autorização". Segundo o diário, o informe das Fav assinala que "apóso meio-dia, os helicópteros NC11100 e NC10107 decolaram de umdos navios, sobrevoaram e logo retornaram" à ilha de Los Roques perto de La Orchila. Horas mais tarde, uma terceira aeronave, a NC20212,também foi vista na zona durante o breve cativeiro de Chávez emLa Orchila em mãos dos militares que o afastaram do poder em 12de abril. O jornal também revela um informe segundo o qual haviamsido emitidas repetidas ordens em 13 de abril ao comandante dabase naval de La Orchila, José Aguilera, para receber Chávez,"o qual seria enviado ao exterior a partir da ilha". As ordens militares dirigidas a La Orchila teriam sidoemitidas pelo ministro da Defesa do governo de Carmona, ovice-almirante Héctor Pérez Rodríguez, disse o Ultimas Noticias. As versões venezuelanas foram divulgadas um dia depoisde o jornal inglês The Guardian revelar que "desde junho do anopassado, os EUA vêm considerando a possibilidade de um golpe deEstado (na Venezuela) com o envio de informaçào secreta, apartir de seus navios no Caribe, para os golpistas". Por sua vez, o diário venezuelano assegurou hoje que assupostas provas da presença militar em torno de La Orchila foramencontradas no palácio presidencial de Miraflores logo depoisque um contragolpe retirou Carmona do poder. O ex-diretor da polícia política (DISIP), Eliécer Otaiza, próximo a Chávez - citado pelo periódico -, também disseacreditar que exista "informação precisa sobre o levantamentofeito por satélite mostrando navios de transporte militaramericano em águas territoriais, perto de La Orchila".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.