Navios retornam a Tóquio após crise com Coréia do Sul

O Governo japonês ordenou hoje o retorno a Tóquio dos dois navios japoneses cujo destino final eram as ilhas Dokdo, na missão científica que provocou a última crise com a Coréia do Sul em torno dessas ilhotas disputadas pelos dois países. Os dois navios tinham permanecido esta semana ancorados no porto de Sakaiminato, no litoral ocidental do Japão, preparados para zarpar a qualquer momento às ilhas Dokdo, onde a Coréia do Sul tinha postado cerca de vinte barcos de patrulha dispostas a capturar os navios japoneses. O choque naval que se desenhava nessas águas entre os dois países não aconteceu após o princípio de acordo ao qual chegaram ontem as delegações da Coréia do Sul e Japão em Tóquio para suspender a missão científica japonesa e desativar a escalada de tensão. Em troca da suspensão por parte do Japão dessa missão, a Coréia do Sul aceitou adiar sua anunciada mudança de denominação toponímica do fundo marinho da zona em litígio. Segundo as duas partes, estão previstas novas reuniões a partir de maio para examinar as correspondentes zonas de monopólio econômico, razão real desta crise.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.