Nazista condenado a perpétua morre aos 100 anos

O ex-capitão nazista Erich Priebke, condenado à prisão perpétua por sua participação em uma das mais graves atrocidades perpetradas pelas tropas de ocupação alemãs na Itália durante a Segunda Guerra Mundial, morreu nesta sexta-feira aos 100 anos de idade.

AE, Agência Estado

11 de outubro de 2013 | 11h57

A morte foi confirmada à agência de notícias LaPresse pelo advogado de Priebke, Paolo Giachini. Por causa da idade avançada, Priebke cumpriu os últimos anos de sua sentença na casa do advogado.

Priebke foi extraditado da Argentina para a Itália em 1994 para ser julgado por um massacre perpetrado nos arredores de Roma 50 anos antes. Na ocasião, tropas nazistas executaram 335 civis para vingar a morte de 33 integrantes de uma unidade militar nazista um dia antes. A ordem da cúpula nazista era matar dez pessoas para cada alemão morto.

No julgamento, Priebke admitiu ter executado duas pessoas no massacre e também confirmou ter capturado diversas das vítimas, mas alegou que estava apenas cumprindo ordens. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ItáliaPriebkeóbitonazista

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.