Divulgação
Divulgação

Nazista mais procurado do mundo é encontrado na Hungria, diz grupo israelense

Laszlo Csatary, de 97 anos, é acusado de participar da morte de 15,7 mil judeus durante a Segunda Guerra Mundial

estadão.com.br,

15 de julho de 2012 | 17h17

BUDAPESTE - O criminoso nazista mais procurado do mundo, Laszlo Csatary, de 97 anos, acusado de ser cúmplice da morte de 15,7 mil judeus durante a Segunda Guerra Mundial, foi encontrado em Budapeste, na Hungria. O anúncio foi realizado neste domingo, 15, pelo diretor do escritório do Centro Simon Wiesenthal em Israel.

 

"Confirmo que Laszlo Csatary foi identificado e encontrado em Budapeste", declarou Efraim Zuroff à AFP. "O (jornal britânico) The Sun pôde fotografá-lo e gravá-lo graças a informações que nós fornecemos em setembro de 2011", afirmou.

 

O The Sun anunciou neste domingo em seu site que o criminoso de guerra húngaro "foi identificado e encontrado" em Budapeste. "Há dez meses, um informante nos deu elementos que nos permitiram localizar Laszlo Csatary. Esse informante recebeu a quantia de US$ 25 mil", explicou Zuroff por telefone.

 

Csatary foi chefe de polícia na cidade eslovaca de Kosice, que à época fazia parte da Hungria, e desempenhou um "papel fundamental" na deportação de 300 judeus no verão de 1941 para a Ucrânia, onde eles foram mortos. Ele ainda é suspeito de ter ajudado a organizar a deportação de 15,7 mil judeus em 1944 para o campo de concentração de Auschwitz.

 

(Com agências internacionais)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.