Negociação no Zimbábue começa nesta semana, diz opositor

Advogado de defesa pede autorização para número 2 do partido viajar para integrar conversas na África do Sul

Agências internacionais,

09 de julho de 2008 | 11h53

As negociações entre o presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, e a oposição começarão ainda nesta semana, segundo afirmou um dos altos representantes do Movimento para a Mudança Democrática (MDC, sigla em inglês), o advogado Lewis Uriri, nesta quarta-feira, 9.   Veja também:   ONU pedirá o embargo de armas ao Zimbábue, diz Brown   A oposição e o partido governista, a União Nacional Africana do Zimbábue-Frente Patriótica (Zanu-PF) afirmam publicamente que não pretendem iniciar o diálogo para solucionar a crise política que atinge o país desde que Mugabe se reelegeu em uma contestada votação. Uriri afirmou que as conversas começariam nesta semana quando pediu permissão para que o número dois do partido, Tendai Biti, possa deixar o país. O advogado de defesa de Biti, acusado de traição pelo governo, afirmou que o opositor deve ir até a África do Sul para negociações.   Porta-vozes do governo não se manifestaram, assim como nenhum representante do governo sul-africano, responsável pela mediação entre Mugabe e o ex-candidato da oposição à Presidência Morgan Tsvangirai. Em comunicado, o partido oposicionista afirmou que não há negociações com o Zanu-PF e Biti disse à Associated Press que as conversas não estão a caminho. Porém, a mídia Estatal reportou no início da semana que as negociações para encerrar a crise eram iminentes.

Tudo o que sabemos sobre:
Zimbábue

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.