Negociação para libertar soldado israelense fracassou, diz Hamas

Grupo palestino afirma que condições impostas por premiê israelense impediram acordo.

BBC Brasil, BBC

02 de fevereiro de 2010 | 16h51

Um dos líderes do grupo palestino Hamas disse à BBC que as negociações para a libertação de um soldado israelense capturado em 2006, Gilad Shalit, fracassaram.

Mahmoud Zahar, um dos fundadores do grupo islâmico, que controla a Faixa de Gaza, culpou o premiê israelense, Binyamin Netanyahu, pela falta de avanço nos entendimentos.

"Por hora, o processo de negociação fracassou. O motivo principal, conhecido por todos incluindo o mediador, é que após a chegada de Netanyahu, ocorreu um grande retrocesso. Por isso, as negociações pararam", disse ele.

"Nós procurávamos uma forma de libertar nosso povo e também dar a chance à família do soldado de viver como seres humanos. Exigimos um número considerável de prisioneiros, mas o lado israelense, após centenas de rodadas de negociações, retrocedeu demais", completou.

Prisioneiros

No ano passado, foi elaborado um acordo, sob mediação alemã, no qual centenas de prisioneiros palestinos seriam trocados por Shalit.

Mas Zahar disse que Netanyahu vinha colocando condições cada vez mais duras para a libertação de alguns prisioneiros palestinos.

Shalit, 23 anos, foi capturado por militantes palestinos de Gaza em 2006 no sul de Israel.

Israel mantém cerca de dez mil prisioneiros palestinos em suas prisões.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
hamasisraelgazapalestinosgilad shalit

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.