Negociações entre Hamas e Moscou avançam

O líder do grupo extremista Hamas, Khaled Mashaal, disse nesta sexta-feira, após uma reunião com funcionários do governo russo, que Israel precisa se retirar dos territórios que ocupou em 1967 caso pretenda firmar um acordo de paz com palestinos. Para Mashaal, se Israel aceitar esse termo, "nosso movimento também irá dar grandes passos na direção da paz". Khaled Mashaal disse ter ficado muito satisfeito com a reunião que manteve com funcionários do alto escalão russo. Durante o encontro, o Hamas foi levemente pressionado para diminuir os atos violentos contra Israel. Por sua vez, o chanceler russo, Sergey Lavrov, disse à agência de notícias RIA-Novosti que o Hamas está pronto para honrar todos os acordos que a administração anterior da Autoridade Nacional Palestina (ANP) havia feito sobre processo de paz no Oriente Médio caso Israel também cumpra com suas obrigações. Lavrov disse também que a liderança do Hamas concordou em permitir que autoridades internacionais monitorem seus fundos econômicos, de acordo com as agências de notícias Interfax e RIA-Novosti.

Agencia Estado,

03 Março 2006 | 16h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.