Negociações para rendição de Kadafi fracassaram

Na Argélia, o primeiro-ministro Ahmed Ouyahia declarou que os familiares do líder líbio que fugiram para o país estão sob supervisão do povo argelino

Agência Estado,

04 Setembro 2011 | 15h23

As negociações para a rendição do coronel Muamar Kadafi na cidade de Bani Walid fracassaram e não serão retomadas, disse Abdullah Kenshil, negociador-chefe do Conselho Nacional de Transição, hoje.

"Vou deixar o comandante militar resolver o problema", afirmou Kenshil ao ser questionado sobre se agora um ataque contra a cidade do sudeste líbio será lançado. Acredita-se que um dos filhos de Kadafi esteja escondido em Bani Walid.

Na Argélia, o primeiro-ministro Ahmed Ouyahia declarou que os familiares do líder líbio que fugiram para o país estão sob supervisão do povo argelino. A filha de Kadafi, Aisha, cruzou a fronteira no sábado da semana passada juntamente com seu irmão Hannibal, sua mãe Safiya (segunda mulher de Kadafi) e seu irmão mais velho, Mohammed.

Ouyahia disse aos jornalistas que os familiares de Kadafi estão "sob a supervisão dos argelinos". O fato de o país tê-los abrigado foi uma "questão humanitária", afirmou o premiê segundo a agência de notícias APS. A medida foi criticada pelo Conselho Nacional de Transição, que disse que permitir aos familiares do coronel se refugiar no país era contra os interesses do povo líbio.

Mais conteúdo sobre:
Kadafinegociaçãorendição

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.