Negociador dos EUA vai à China para tentar desbloquear negociação

O principal negociador americano para a crise nuclear norte-coreana, Christopher Hill, vai à China na próxima semana para tentar reativar o diálogo multilateral, suspenso há quase um ano, confirmou nesta quinta-feira a embaixada dos Estados Unidos na capital chinesa.Hill chega a Tóquio no próximo domingo, para seguir rumo a Pequim na terça-feira. Depois, ele irá a Chengdu (capital da província de Sichuan, no sudoeste), Guangzhou (Cantão, sul) e Xangai.A visita do negociador americano foi anunciada enquanto a imprensa sul-coreana afirmava que o líder norte-coreano, Kim Jong-Il, pode estar viajando pela China, tentando recuperar as boas relações com seu principal aliado e fornecedor.O Ministério de Relações Exteriores da Coréia do Sul pediu na quarta-feira cautela, já que as visitas de Kim à China são sempre secretas.A negociação multilateral entre as duas Coréias, EUA, Rússia, Japão e China está suspensa desde novembro de 2005.Pyongyang se nega a voltar à mesa, em protesto contra as sanções unilaterais impostas por Washington a entidades financeiras norte-coreanas, sob acusação de lavagem de dinheiro.A crise passou por um de seus piores momentos no dia 5 de julho, quando a Coréia do Norte lançou sete mísseis de testes, que puseram em alerta máximo Japão, Estados Unidos e Coréia do Sul.Pyongyang repetiu nesta quarta-feira sua exigência para retornar as negociações: que Washington suspenda as sanções financeiras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.