Negociadores analisam desarmamento nuclear norte-coreano

A negociação entre as duas Coréias, Estados Unidos, Rússia, Japão e China entraram nesta terça-feira, 20, em seu segundo dia da atual rodada para analisar a atuação dos grupos de trabalho. Os grupos têm um mês de prazo para aplicar o compromisso de ajuda energética em troca do fechamento do principal reator norte-coreano, o de Yongbyon."Dedicamos o primeiro dos três dias de diálogo a analisar os resultados dos grupos de trabalho. Nesta terça-feira vamos discutir as obrigações no período de 60 dias e traçaremos a fase seguinte na quarta-feira", explicou o negociador americano, Christopher Hill, antes de deixar seu hotel para retornar à sede das conversas."Espero que os 60 dias de diálogo passem rapidamente, de modo que possamos entrar na segunda fase", acrescentou o negociador.Em 13 de fevereiro, os seis países chegaram a um acordo pelo qual a Coréia do Norte fecharia seu principal reator nuclear, Yongbyon, dentro de 60 dias, em troca de um primeiro envio de 50 mil toneladas de petróleo. Metade do prazo já passou.InspetoresOs inspetores da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) deverão retornar à Coréia do Norte. Numa segunda fase, o governo norte-coreano terá que encerrar todas as suas atividades nucleares, incluindo o suposto programa de urânio, em troca de mais 950 mil toneladas de petróleo.Os negociadores "querem realizar um progresso real depois da primeira fase, e a Coréia do Norte também", explicou o negociador sul-coreano, Chun Yung-woo. Ele acrescentou que agora é preciso saber como Yongbyon vai ser inutilizado.Chun revelou que a expectativa é de que a Coréia do Norte comece a inutilizar suas instalações nucleares, de modo a dificultar a sua reativação, ainda no primeiro semestre do ano. O fechamento deveria se completar até dezembro.Laços diplomáticosO acordo de fevereiro também prevê o restabelecimento de laços diplomáticos de Pyongyang com Washington e Tóquio. Mas surgiram problemas devido ao seqüestro de japoneses pelos serviços secretos norte-coreanos, há 30 anos.Depois de solucionado o problema das sanções financeiras impostas por Washington a contas norte-coreanas em Macau, Hill considerou positivo o início da atual rodada.Hill se reunirá nesta terça-feira, 20, com seus cinco interlocutores no diálogo para analisar as atividades na negociação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.