Negroponte pede que Maliki acelere reconciliação no Iraque

Subsecretário de Estado dos EUA deve discutir a questão da segurança no país

Agencia Estado

15 Junho 2007 | 02h47

O subsecretário de Estado americano, John Negroponte, chegou nesta terça-feira, 12, ao Iraque em uma visita surpresa, e pediu que o governo do primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, acelere os esforços para conseguir a reconciliação nacional, segundo fontes oficiais. Imediatamente após sua chegada, Negroponte se reuniu com o primeiro-ministro iraquiano para discutir com ele os "passos para alcançar a reconciliação nacional, assim como a situação da segurança no país", acrescentaram as fontes. Nesta visita, Negroponte - que foi o primeiro embaixador no Iraque pós-Saddam - deve se reunir com o presidente iraquiano, Jalal Talabani, e com vários altos comandantes do Exército dos EUA. A visita do funcionário americano coincide com o aumento da pressão que o Congresso dos EUA, de maioria democrata, está exercendo sobre a Administração do presidente americano, George W. Bush, para que acelere a reconciliação no Iraque e estabeleça um calendário de retirada de suas tropas do país árabe. Gordon Brown A viagem de Negroponte ao Iraque acontece um dia depois de o ministro da Fazenda britânico e próximo primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, fazer uma visita surpresa a Bagdá. Brown admitiu na última segunda-feira, durante uma entrevista coletiva concedida após a reunião que teve com o chefe do governo iraquiano, Nouri al-Maliki, que houve "erros" na política britânica para o Iraque. "Embora Tony Blair tenha agido com boa intenção, foram cometidos erros. Acho que é importante aprendermos a lição para que possamos nos concentrar em trabalhar pelo futuro", afirmou Brown. O ministro acrescentou que a visita que faz ao Iraque é de "avaliação" e servirá como "primeiro como contato com a realidade iraquiana". Na opinião do político britânico, a questão mais importante no Iraque é "ajudar o povo iraquiano, já que não se trata simplesmente de manter sua segurança, mas de construir sua democracia, dá-lo prosperidade e progresso". Por sua vez, al-Maliki expressou a Brown sua intenção de dar continuidade ao entendimento e à cooperação entre Iraque e Reino Unido. "Temos muito interesse em conhecer os mecanismos de cooperação e a política que o próximo primeiro-ministro seguirá em relação ao Iraque. Encontramos muita compreensão em Brown, mais do que esperávamos", acrescentou Maliki.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.