Nenhum caso de antraz foi confirmado fora dos EUA

Nenhum caso de correspondências ou pacotes com antraz foi confirmado fora dos Estados Unidos e as autoridades de vários países dizem que a maioria das denúncias é provocada por cartas enviadas como trote ou medo exagerado diante de substâncias brancas que exames comprovaram tratar-se de produtos como leite em pó ou farinha. A Rússia suspendeu temporariamente a importação de produtos animais provenientes da Flórida depois que casos da doença foram comprovados nesse Estado, informou a agência russa Itar-Tass. Suspeitas As suspeitas levaram a polícia a esvaziar vários edifícios públicos. Em Londres, 12 empregados da bolsa de valores foram submetidos hoje a testes depois de terem tido contato com um "pacote suspeito". O governo alemão informou que o pó branco encontrado no setor de correspondência do chanceler Gerhard Schroeder não continha a bactéria. Na Noruega, cerca de cem pessoas ficaram retidas durante o dia de hoje na prefeitura por causa de uma substância branca encontrada numa correspondência e dez delas, que tiveram contato direto com a correspondência, foram encaminhadas a um hospital. Um diretor do diário israelense Maariv recebeu uma carta com a mensagem "lembrança do Afeganistão" e pó branco dentro do envelope. A polícia concluiu que era um trote e está à procura do responsável para incriminá-lo. O Ministério da Saúde da Itália informou que o serviço especial inaugurado na segunda-feira para alertar as autoridades sobre agentes biológicos recebeu 520 chamadas. Casos suspeitos surgiram na República Checa, Hong Kong, Suécia, Brasil e Bélgica, entre outros. O número elevado de denúncias falsas levou o governo da Austrália analisar a aplicação de penas de prisão de até 10 anos para pessoas que passam trotes que prejudicam pessoas ou serviços do país. Leia o especial

Agencia Estado,

16 Outubro 2001 | 18h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.