Petros Karadjias/AP
Petros Karadjias/AP

Neonazista grego bate em deputadas e processa vítimas

Ilias Kasidiaris é ex-militar e porta-voz do partido Aurora Dourada, que chegou ao poder pela primeira vez

AE, Agência Estado

11 de junho de 2012 | 13h53

ATENAS - O parlamentar neonazista Ilias Kasidiaris, que chocou o país na semana passada ao agredir duas deputadas ao vivo pela televisão, vai processar suas vítimas. Ele afirmou que as duas mulheres o insultaram. Kasidiaris aguarda julgamento por sua suposta participação num assalto, ocorrido em 2007.

Veja também:

linkPorta-voz da extrema direita da Grécia agride deputada na TV

O parlamentar é ex-militar e porta-voz do partido neonazista Aurora Dourada, que chegou ao Parlamento pela primeira vez após as inconclusivas eleições gerais de 6 de maio, com 6,9% dos votos. Outra eleição geral será realizada em 17 de junho.

Ao participar de um programa de entrevistas no dia 7 de junho Kasidiaris jogou um copo de água na deputada Rena Dourou, do Syriza, após ela acusar o Aurora Dourada de procurar "levar a Grécia para 500 anos atrás".

A seguir, Kasidiaris atingiu três vezes Liana Kanelli, do partido comunista KKE, quando ela se levantou para empurrá-lo.

Acompanhado por guarda-costas, ele entrou no tribunal nesta segunda-feira, onde também abriu um processo contra a emissora de televisão por "detenção ilegal", porque os funcionários da rede de televisão tentaram detê-lo no local após o incidente. Posteriormente, ele também abriu um processo contra o jornalista que apresentava o programa, que telefonou para a promotoria pedindo que algo fosse feito contra ele.

A promotoria havia ordenado a prisão de Kasidiaris sob acusação de tentativa de lesão corporal grave. Mas o prazo de 48 horas para sua detenção terminou no sábado, o que significa que ele pode circular livremente até o julgamento.

Kasidiaris também esteve no tribunal nesta segunda-feira por causa de uma acusação de assalto contra um estudante ocorrido em Atenas em 2007. A audiência foi postergada para 3 de setembro em razão da ausência de seu advogado, ocupado com outras questões.

As informações são da Dow Jones

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.