Nepal deve decretar estado de emergência

O governo do Nepal solicitou hoje ao rei para que declare estado de emergência no país, depois que rebeldes maoístas assassinaram pelo menos 76 soldados, policiais e funcionários do Estado durante ataques perpetrados no final de semana. "O gabinete tomou a séria decisão de pedir a declaração de estado de emergência, o que deverá ser feito nas próximas horas", afirmou o ministro das Fontes de Água, Bijaya Gachchedar, ao término de uma reunião de emergência do governo. A declaração formal deve ser feita pelo rei Gyanendra, o monarca constitucional. Ele deverá endossar a recomendação do primeiro-ministro Sher Bahadu Deuba, que já discutiu os ataques rebeldes com o rei duas vezes. Os assassinatos ocorreram depois que os rebeldes, que lutam por uma república socialista no Nepal, quebraram um cessar-fogo de quatro meses, na sexta-feira. Em apenas um ataque ocorrido ontem, 28 agentes de segurança morreram.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.