Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
REUTERS/Athit Perawongmetha
REUTERS/Athit Perawongmetha

Nepal pede que equipes de busca de outros países deixem o país

Solicitação foi feita nove dias depois do terremoto de 7,8 graus que arrasou país; governo diz que reconstrução de monumentos e lugares históricos é prioridade

O Estado de S. Paulo

04 de maio de 2015 | 09h41

KATMANDU - O governo do Nepal pediu nesta segunda-feira, 4, que equipes de busca de outros países encerrem suas operações no país nove dias do terremoto de 7,8 graus na escala Richter que arrasou várias cidades nepalesas.

Dezenas de países enviaram equipes especialistas neste tipo de salvamento, mas o governo do Nepal acredita que o trabalho de busca e resgate já está próximo do fim. "Eles podem deixar o país. Mas se forem especialistas em limpar escombros podem ficar", afirmou Rameshwor Dangal, funcionário do ministério do Interior.

Até o momento, as autoridades confirmam a morte de 7.276 pessoas em razão do terremoto, além de mais de 14.300 feridos. Nesta segunda-feira, a polícia e voluntários encontraram os corpos de cerca de 100 caminhantes e moradores soterrados por uma avalanche e estavam cavando na neve e no gelo em busca de sinais de dezenas de desaparecidos no vilarejo de Langtang, 60 quilômetros a norte de Katmandu.

O chefe da Força Nacional de Resposta a Desastres da Índia - país que está entre os primeiros a enviar ajuda para o Nepal - confirmou que as autoridades nepalesas pediram que suas equipes deixem o país. "Todas as equipes de busca e salvamento foram orientadas a voltarem para a Índia", disse O.P. Singh, segundo emissoras indianas. "Vamos ver a melhor forma de fazer isto."

Reconstrução. O governo nepalês anunciou nesta segunda que dará "máxima prioridade" à reconstrução dos monumentos e lugares históricos destruídos pelo terremoto que atingiu o Nepal, que também transformou em escombros outras 200 mil edificações.

"Damos máxima prioridade à restauração dos monumentos e lugares com importância histórica, cultural e arqueológica que ficaram destruídos ou danificados pelo terremoto", anunciou em comunicado o Ministério das Relações Exteriores nepalês.

Para isso, a chefia das Relações Exteriores fez um pedido à comunidade internacional para que "compartilhe sua experiência" em trabalhos de restauração e "coopere na preservação" de sua "antiga herança cultural".

O governo nepalês pediu, além disso, a doação de US$ 2 bilhões para "os esforços de reabilitação e reconstrução", em um país no qual ficaram destruídas pelo terremoto pelo menos 200.552 edificações e outras 186.285 sofreram danos. / AP, REUTERS e EFE

Tudo o que sabemos sobre:
Nepalterremoto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.