Nepal prende mais 17 em protestos pró-Tibete

A polícia do Nepal disse ter prendidona quinta-feira pelo menos 17 tibetanos que realizavam novasmanifestações contra a China em Katmandu. Escondendo o rosto com panos pretos, dezenas demanifestantes iam em direção a um escritório consular chinêsquando foram contidos pela polícia. "Parem de matar, parem dematar", gritava uma mulher ao ser arrastada para um camburão. "Vamos continuar protestando até que os assassinatos paremno Tibete", disse um manifestante que se identificou comoSonam. As manifestações contra o domínio chinês no Tibetecomeçaram em 10 de março, aniversário da frustrada rebeliãotibetana de 1959. Mais de 20 mil tibetanos vivem no Nepal desde a fuga emmassa da repressão naquela época. O Nepal considera o Tibete como parte da China e diz quenão permitirá atividades contrárias a Pequim em seu território.Apesar disso, há protestos regulares da população de origemtibetana. Em outras ocasiões, centenas de manifestantes foramdetidos pela polícia e soltos em seguida. (Reportagem de Gopal Sharma)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.