Nepal reabre sítios históricos após terremotos

KATMANDU - O Nepal reabriu, nesta segunda-feira, as maioria dos sítios e atrações históricas danificados pelos recentes terremotos que atingiram o país, na expectativa de voltar a atrair turistas.

O Estado de Ss. Paulo

15 de junho de 2015 | 15h33

Os terremotos ocorridos em 25 de abril e 12 de maio mataram mais de 8.700 pessoas e danificaram centenas de construções, entre elas templos antigos, palácios e outros prédios históricos populares entre turistas.

Foram reabertos seis dos sete sítios fechados desde os terremotos, afirmou o ministro do Turismo local, Kripasur Sherpa. Ao todo, 741 estruturas foram prejudicadas na tragédia, que devem consumir US$ 18 milhões com reconstrução e reparos.

Na próxima semana, o Nepal sediará uma reunião com doadores internacionais com o objetivo de levantar fundos para a reconstrução do país após os terremotos.

O chefe do Departamento de Arqueologia do Nepal, Bhesh Dahal, afirmou que foram tomadas medidas para garantir a segurança dos turistas e há planos de fornecer capacetes aos visitantes em algumas localidades.

Com cerca de 800 mil visitantes por ano, as autoridades nepalesas estão preocupadas com a queda no número de turistas em razão do medo de novos tremores. A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) mostrou-se preocupada com a reabertura de edifícios históricos e sugeriu que turistas reconsiderem seus planos e sejam ainda mais cuidadosos. / Associated Press

Tudo o que sabemos sobre:
Nepalterremotossítios históricos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.