Neruda será exumado para esclarecer denúncia

Os restos do poeta chileno Pablo Neruda, que morreu em 1973, serão exumados em 8 de abril para esclarecer as denúncias de que o Prêmio Nobel foi envenenado, disse uma fonte judicial. O poeta está enterrado em sua casa no balneário de Isla Negra, ao lado de sua última mulher, Matilde Urrutia. A morte dele foi atribuída ao agravamento de um câncer, mas o poeta, membro do Partido Comunista, morreu 12 dias após o golpe de 11 de setembro de 1973 que depôs seu amigo, o presidente socialista Salvador Allende.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.