Netanyahu acusa Hezbollah por atentado na Bulgária

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, acusou neste domingo o grupo guerrilheiro pró-iraniano Hezbollah de ter perpetrado o atentado que na semana passada provocou a morte de cinco cidadãos israelenses na Bulgária e afirmou dispor de informações "irrefutáveis" para sustentar sua alegação. Os comentários foram feitos em entrevista ao canal de televisão CBS.

AE, Agência Estado

22 de julho de 2012 | 21h03

Em outra entrevista à mídia americana, Netanyahu disse que o exército de Israel poderá ser acionado no caso de um eventual colapso do governo da Síria para tentar deter uma eventual transferência de armas para o Hezbollah. "Nós não queremos ficar expostos a que armas químicas parem nas mãos do Hezbollah ou de algum outro grupo terrorista", argumentou Netanyahu ao canal Fox News.

Também neste domingo, Netanyahu comentou que Israel está em alerta diante da possibilidade de ataques contra cidadãos israelenses durante os Jogos Olímpicos de Londres, mas não deu mais detalhes sobre possíveis ameaças. As informações são da Dow Jones e da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
IsraelNetanyahu

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.