Netanyahu: construções em Jerusalém prosseguirão

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, prometeu neste domingo levar adiante as construções em Jerusalém, incluindo no setor oriental anexado, apesar das críticas da União Europeia (UE).

Agência Estado

21 de outubro de 2012 | 12h37

"Não estamos colocando qualquer limitação para construções em Jerusalém, é nossa capital", disse ele no início da reunião semanal do gabinete. "Da mesma forma que (Estados) constroem em todas as capitais - Londres, Paris, Washington, Moscou -, Israel constrói em Jerusalém. Nossa ligação com nossa capital não é menos antiga e poderosa."

O Ministério do Interior deu na quinta-feira uma aprovação final para os planos de construção de 797 casas em Gilo, um bairro assentado no leste de Jerusalém, em terra apreendida durante a guerra de 1967 e mais tarde anexada, um ato não reconhecido pela comunidade internacional.

A chefe da política externa da União Europeia (UE), Catherine Ashton, afirmou "lamentar profundamente" a recente decisão de Israel. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelNetanyahuassentamentos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.