Netanyahu critica Abbas por acordo com o Hamas

'Quer a paz com o Hamas ou quer a paz com Israel. Podes conseguir uma, mas não ambas', disse premiê

O Estado de S. Paulo,

23 de abril de 2014 | 17h07

O primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu, criticou nesta quarta-feira, 23, a postura do presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, ao fazer um acodo com o Hamas. "Tem que decidir. Quer a paz com o Hamas ou quer a paz com Israel. Podes conseguir uma, mas não ambas. Espero que eleja a paz, o que até agora não fez."

A Autoridade Palestina, do partido Fatah, e o Hamas, que governa a Faixa de Gaza, concordaram em formar um governo de unidade nacional no prazo de cinco semanas, informou o dirigente do Hamas Halil Haya.

"Estamos tentando relançar as negociações com os palestinos e cada vez que chegamos a este ponto, Abu Mazen (Abbas) põe condições adicionais que sabe que Israel não pode responder. Portanto, no lugar de tentar fazer a paz com Israel, se movimenta para fazer a paz com o Hamas", acrescentou Netanyahu.

O novo governo deve ter duração de seis semanas e irá preparar a realização de eleições gerais, previstas para janeiro de 2015./ EFE

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.