Netanyahu diz não ter restrições às obras em Jerusalém

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, afirmou neste domingo que não colocará restrições à construção no leste de Jerusalém, adotando uma postura firme horas antes de sua primeira viagem para Washington desde que uma tensão diplomática emergiu entre os dois países aliados.

AE, Agencia Estado

21 de março de 2010 | 13h27

Assim, Netanyahu desafia uma ordem dos Estados Unidos para cancelar um controverso projeto de construção de moradias na região. Os palestinos querem o leste de Jerusalém como capital do futuro Estado e se opõem à iniciativa.

Netanyahu disse ainda que estava disposto a ampliar as negociações indiretas com os palestinos. O premiê israelense inicialmente queria adiar uma discussão de assuntos como o status da área contestada no leste de Jerusalém, as fronteiras finais e o destino dos refugiados palestinos até que negociações concretas fossem iniciadas.

De acordo com o porta-voz do premiê israelense, Mark Regev, Netanyahu se reunirá na terça-feira com o presidente Barack Obama. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelJerusalémNetanyahu

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.