Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Netanyahu diz que buscará paz com mundo islâmico

Em seu primeiro discurso no Parlamento, pouco antes de tomar posse, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, disse que buscará a paz com o mundo islâmico e elogiou a religião islâmica. Ele disse, no entanto, que o Irã e os radicais islamitas são as maiores ameaças à paz no Oriente Médio. Netanyahu disse que buscará uma "paz plena" com todo o mundo árabe e também com o islâmico. Funcionários ocidentais estão preocupados com a escolha de Netanyahu do seu ministro das Relações Exteriores, Avigdor Lieberman, cuja proposta de exigir juramentos de lealdade dos cidadãos árabes israelenses é vista como um ataque racista à minoria.

AE-AP, Agencia Estado

31 de março de 2009 | 12h55

O Parlamento de Israel, ou Knesset, receberá o juramento de Netanyahu e seu gabinete de 28 ministros em sessão especial hoje. O novo gabinete é um grupo formado por judeus ultraortodoxos, partidos da linha-dura religiosa, extremistas laicos nacionalistas de direita e o centrista Partido Trabalhista, bem como o Likud, partido de direita de Netanyahu.

Para satisfazer seus novos parceiros e aliados, Netanyahu criou novas posições ministeriais - tantas que os marceneiros do Parlamento tiveram que trabalhar na madrugada para alargar a mesa do gabinete. Netanyahu tem se dedicado nas últimas semanas a remodelar a própria imagem, marcada por oposição à consolidação de um Estado para a Palestina. O estabelecimento de um Estado Palestino é um dos objetivos da administração norte-americana desde a posse de Barack Obama.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelNetanyahupaz

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.