Netanyahu diz que discurso de Rouhani foi cínico

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, criticou nesta quarta-feira o presidente iraniano, Hasan Rouhani, por fazer o que ele descreveu como um "discurso cínico que estava cheio de hipocrisia" na Assembleia Geral das Nações Unidas.

AE, Agência Estado

25 Setembro 2013 | 04h44

Rouhani disse em seu discurso que seu país não representava nenhuma ameaça e não buscava armas nucleares. O atual presidente do Irã chegou ao poder em junho com promessas para aliviar as tensões com o Ocidente e combater sanções lideradas pelos EUA.

Apesar das falar de Rouhani, Netanyahu não estava convencido. "Como esperado, este foi um discurso cínico que estava cheio de hipocrisia", disse o primeiro-ministro israelense.

"Rouhani falou de direitos humanos, mesmo quando as forças iranianas estão participando da matança em grande escala de civis inocentes na Síria", disse ele em um comunicado divulgado nesta quarta-feira em Jerusalém.

Netanyahu também acusou Rouhani de condenar "o terrorismo, mesmo quando o regime iraniano está usando o terrorismo em dezenas de países ao redor do mundo".

O premiê não gostou tampouco do fato de Rouhani ter reafirmado a posição de Teerã de que seu programa nuclear é "exclusivamente pacífico".

"Isto é exatamente a estratégia do Irã: falar e ganhar tempo a fim de promover a sua capacidade de conseguir armas nucleares. Rouhani sabe bem disso", denunciou Netanyahu.

"A comunidade internacional deve testar o Irã não por suas palavras, mas por suas ações", acrescentou Netanyahu, que irá discursar na Assembleia Geral da ONU na próxima semana. Ele se recusou a descartar um ataque militar contra o programa nuclear do Irã. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
israelirãonu

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.