Netanyahu diz que Hamas 'pagará preço intolerável'

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, advertiu que o Hamas irá "pagar um preço intolerável" se continuar disparando foguetes contra Israel. Ele deu a entender que irá reavaliar suas operações na Faixa de Gaza, após as tropas israelenses terem destruído túneis construídos pelo Hamas na fronteira entre Israel e Gaza.

Estadão Conteúdo

02 de agosto de 2014 | 17h09

Em pronunciamento televisionado, Netanyahu disse que Israel prefere uma solução diplomática para o conflito recorrente com o Hamas, mas vai manter todas as opções militares em aberto para restaurar a segurança aos civis israelenses.

Os comentários do líder israelense foram feitos depois de 26 dias de lutas, que já deixaram ao menos 1.650 palestinos mortos, a maioria civis, segundo funcionários de saúde palestinos. Do lado israelense, foram 66 mortes, sendo três de soldados.

O Hamas adotou um tom desafiador durante todo o conflito, dizendo que não vai suspender fogo, a menos que haja garantias seguras de que Israel e Egito irão suspender o bloqueio à Faixa de Gaza, que já dura sete anos. "Vamos continuar a resistir até alcançarmos nossos objetivos", disse o porta-voz do Hamas, Fawzi Barhoum, depois do discurso de Netanyahu. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelBenjamin NetanyahuHamas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.