Saul Loeb/Pool Photo via AP
Saul Loeb/Pool Photo via AP

Netanyahu e Abbas parabenizam Biden e falam em 'trabalhar juntos' com novo presidente

Primeiro-ministro israelense e líder da Autoridade Palestina reagiram à posse do presidente americano

Redação, O Estado de S.Paulo

20 de janeiro de 2021 | 17h19

O primeiro-ministro israelense, Binyamin Netanyahu, pediu ao novo presidente americano, Joe Biden, para fortalecer a aliança entre os Estados Unidos e Israel e enfrentar "desafios comuns". "Estou ansioso para trabalhar com você para fortalecer a aliança Estados Unidos/Israel, para continuar a estender a paz entre Israel e o mundo árabe e para enfrentar desafios comuns, começando com a ameaça representada pelo Irã", disse Netanyahu em vídeo publicado nesta quarta-feira, 20.

Netanyahu costumava repetir que Donald Trump era o "melhor amigo" que o Estado hebreu já teve na Casa Branca. Nesta quarta, no entanto, o primeiro-ministro recordou "uma estreita amizade de várias décadas" com o democrata Joe Biden.

Sob a liderança de Trump, os Estados Unidos reconheceram Jerusalém como a capital de Israel, uma decisão que os líderes anteriores haviam congelado por décadas. Washington também se retirou unilateralmente do acordo internacional sobre o programa nuclear iraniano, um gesto aplaudido pelo governo israelense.

Na terça-feira, 19, o nomeado de Biden para chefiar o Departamento de Estado, Antony Blinken, disse que o governo manterá o reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel.

Líder da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas também reagiu à posse de Biden e parabenizou o novo presidente pelo cargo. Segundo a agência palestina WAFA, Abbas desejou sucesso a Biden e Kamala Harris no enfrentamento a grandes desafios que devem vir. "Esperamos trabalhar juntos pela paz e estabilidade na região e no mundo", disse Abbas em sua carta a Biden, de acordo com a agência oficial.

Abbas afirmou sua prontidão para um processo de paz "abrangente" e "justo" que alcance os desejos do povo palestino em liberdade e independência. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.