Amir Cohen/Reuters
Amir Cohen/Reuters

Polícia de Israel interroga novamente Netanyahu por suposto caso de corrupção

Premiê é suspeito de conceder favores regulatórios à companhia Bezeq Telecom Israel em troca de cobertura favorável a ele em um site de notícias controlado pela empresa

O Estado de S.Paulo

26 Março 2018 | 05h45
Atualizado 26 Março 2018 | 09h16

JERUSALÉM - A polícia de Israel interrogou nesta segunda-feira, 26, o primeiro-ministro Binyamin Netanyahu por suas supostas negociações com a maior companhia de telecomunicação do país, relatou a rádio Israel, em um dos três casos de corrupção que pesam contra o futuro político do premiê.

+ Entenda os escândalos nos quais Netanyahu está envolvido

+ Ministro de Netanyahu ameaça deixar coalizão se premiê for indiciado

É a segunda vez que o primeiro-ministro israelense foi interrogado como parte da investigação. Netanyahu é suspeito de conceder favores regulatórios à companhia Bezeq Telecom Israel em troca de cobertura favorável a ele em um site de notícias controlado pela empresa.

+ Ex-colaborador de Netanyahu aceita depor contra ele em caso de corrupção

+ Polícia vai à residência de Netanyahu para ouvir depoimento de premiê sobre casos de corrupção

A mulher de Netanyahu, Sara, e um de seus filhos, Yair, também devem ser interrogados, assim como Shaul Elovitch, principal acionista da Bezeq, e sua mulher, destacou a imprensa local. Um porta-voz da polícia informou que "diversas atividades de investigação" estão em curso, sem citar o nome do premiê.

Netanyahu nega qualquer irregularidade e diz ser vítima de uma caça às bruxas. Imagens mostraram um carro de polícia estacionando na garagem da residência oficial do primeiro-ministro em Jerusalém. Um porta-voz da polícia e um advogado da família do político se recusaram a comentar. / AFP e REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.