Netanyahu pede mais duas semanas para formar governo

O primeiro-ministro designado de Israel, Benjamin Netanyahu, pediu hoje mais duas semanas para formar uma nova coalizão de governo em um momento no qual busca angariar mais apoio tentando convencer facções políticas mais moderadas a aderir. Depois de um mês negociando com outros partidos, Netanyahu, um conservador, já poderia formar uma coalizão com agremiações situadas na direita do espectro político israelense. Hoje, no entanto, ele manifestou a esperança de atrair seus rivais mais moderados e formar um "governo de unidade nacional" de base mais ampla.

AE-AP, Agencia Estado

20 de março de 2009 | 09h42

Netanyahu reuniu-se hoje com o presidente de Israel, Shimon Peres, para pedir mais tempo. Peres atendeu ao pedido e deu até 3 de abril para que Netanyahu sele uma nova coalizão de governo. "Eu poderia apresentar ao senhor e ao povo de Israel um novo governo até domingo, um bom governo, mas optei por pedir mais tempo para empenhar todos os esforços na formação de um governo de unidade nacional", disse Netanyahu a Peres. O primeiro-ministro designado argumentou que um governo de base ampla é necessário para lidar com as questões de segurança e economia que o país terá pela frente.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelgovernoNetanyahu

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.