Netanyahu pede que palestinos sigam negociando após fim de moratória

Netanyahu pede que colonos ajam com moderação; Abbas ameaça abandonar negociações

estadão.com.br,

26 de setembro de 2010 | 19h00

JERUSALÉM - O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu emitiu um comunicado pedindo que o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, continue com 'boas e sinceras' negociações de paz com Israel, após o fim da moratória na expansão de assentamentos judaicos na Cisjordânia.

Veja também:

especialInfográfico: As fronteiras da guerra no Oriente Médio

especialLinha do tempo Idas e vindas das negociações

forum Enquete: Qual a melhor solução para o conflito?

 

De acordo com Netanyahu, a paz ainda pode ser alcançada dentro de um ano. O congelamento de dez meses acabou às 19h (horário de Brasília).

 

À tarde, a secretária de Estado americana, Hillary Clinton telefonou para Netanyahu, informou o departamento de Estado. O conteúdo da conversa não foi divulgado. Segundo o porta-voz P.J. Crowley, a pressão para a continuação das negociações prossegue.

O congelamento ganhou importância nas últimas semanas devido à retomada nas negociações de paz entre israelenses e palestinos. Israelenses dizem que as construções serão retomadas. Os palestinos ameaçam abandonar as negociações se isto acontecer. Os EUA, fiadores do processo de paz, defendem uma prorrogação.

 

Netanyahu pede calma

 

Mais cedo, o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, pediu aos colonos judeus que atuem com moderação depois do fim da moratória para construção de assentamentos.

"O primeiro-ministro faz um chamado a todos os residentes da Judeia e Samaria (Cisjordânia) e aos partidos políticos que adotem moderação e responsabilidade hoje e no futuro, exatamente como exibiram moderação e responsabilidade durante os meses da moratória", afirmou um comunicado oficial.

A declaração foi dada horas antes de uma cerimônia para a colocação da primeira pedra em um assentamento da Cisjordânia para marcar o fim de dez meses de uma moratória parcial para a construção de novas casas.

 

Abbas ameaça

O presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas, ameaçou abandonar as negociações caso as construções sejam retomadas.

"É a paz ou os assentamentos", disse Abbas após um encontro com escritores e intelectuais judeus em Paris. "Se é paz, então é hora de conversar. Se Israel não escolher isso, será uma perda de tempo e de oportunidades", disse.

 

Leia ainda:

link Ministro israelense dá 50% de chance para acordo

Com AP e Reuters

 

Atualizada às 19h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.