Netanyahu quer moderados no governo, diz assessora

O primeiro-ministro designado de Israel, Benjamin Netanyahu, ainda tem "um grande desejo" de atrair partidos moderados para sua coalizão de governo, disse hoje uma assessora do líder conservador. Dina Libster, a assessora, disse hoje que Netanyahu manifestou essa esperança durante reunião que manteve ontem com o presidente de Israel, Shimon Peres. As chances de que isso se concretize, no entanto, são reduzidas.

AE-AP, Agencia Estado

17 de março de 2009 | 09h31

Os partidos Kadima (centro) e Trabalhista (centro-esquerda) recusam-se a aderir à coalizão de Netanyahu em parte porque o primeiro-ministro designado rejeita a criação de um Estado palestino independente. Parece cada vez mais provável que o futuro governo de Israel seja uma coalizão de partidos ultrarreligiosos e agremiações de linha dura contrárias a acordos territoriais com os palestinos. Netanyahu tem até o início de abril para formar um novo governo.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelgovernoNetanyahu

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.