Neto de Truman homenageia vítimas de Hiroshima

Um neto do ex-presidente dos EUA Harry Truman, que ordenou os ataques nucleares no Japão durante a Segunda Guerra Mundial, está no país para participar de uma série de homenagens às vítimas das bombas atômicas lançadas nas cidades de Hiroshima e Nagasaki.

AE, Agência Estado

04 de agosto de 2012 | 18h33

Clifton Truman Daniel visitou hoje o Parque Memorial da Paz de Hiroshima, onde depositou uma guirlanda em respeito aos cerca de 140 mil mortos do bombardeio autorizado por seu avô, em 6 de agosto de 1945. Três dias depois, uma segunda explosão nuclear dizimou outras 70 mil pessoas em Nagasaki.

"Honrar os mortos para não esquecermos e garantirmos que isso nunca mais volte a acontecer", disse Daniel, após fazer uma oração em silêncio.

Sua visita, a primeira de um membro da família Truman, foi patrocinada pelo grupo pacifista Sadako Legacy, cujo nome foi inspirado por Sadako Sasaki, uma vítima do ataque nuclear que morreu de leucemia aos 12 anos de idade. Ex-jornalista, Daniel, 55, se encontrou com o irmão de Sadako, Masahiro Sasaki, que sobreviveu ao bombardeio e hoje tem 71 anos, durante um evento em Nova York, em 2010. Na ocasião, os dois concordaram em trabalhar juntos para aprofundar o entendimento entre EUA e Japão, que ainda têm divergências quanto à legitimidade dos ataques atômicos.

"Existem opiniões diferentes, outros pontos de vista, e não acredito que um dia pararemos de falar sobre isso", disse Daniel, depois de visitar um museu do parque. "O importante é continuar discutindo, discutir tudo a respeito." As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.