Nevasca castiga costa leste dos EUA e fecha aeroportos

A maior nevasca registrada na atual temporada de inverno na costa leste dos Estados Unidos deixou milhares de pessoas sem energia elétrica e provocou o fechamento de aeroportos de Nova York.A frente polar começou a provocar a nevasca no sábado à noite e, ao meio-dia deste domingo, deixou o Central Park escondido sob uma camada espessa (58cm) de neve, quantidade próxima do recorde de 67cm registrado em 1947, segundo o Serviço Meteorológico Nacional dos EUA.Números um pouco menores foram registrados na mesma hora em Elizabeth, no Estado de Nova Jersey, e Danbury, em Connecticut.AeroportosA tempestade provocou o fechamento de todos os aeroportos de Nova York: o La Guardia, o JFK e o de Newark (localizado do outro lado do Rio Hudson, em Nova Jersey), segundo informou a Agência Federal de Aviação (FAA).Também foram fechados os aeroportos regionais de Nantucket (Massachusetts), de Nova Jersey (Atlantic City International e Essex County), da Pensilvânia (Northeast Filadélfia) e da Virgínia Ocidental (Eastern Virginia).Além disso, nas instalações que permaneceram abertas os vôos receberam restrições severas. No aeroporto Logan, de Boston, 90% das aterrissagens e decolagens foram canceladas na manhã deste domingo.No Aeroporto Internacional da Filadélfia as aterrissagens foram atrasadas em mais de quatro horas em média, segundo a FAA.Outros aeroportos com pouca atividade pelas más condições meteorológicas eram os de Baltimore (Maryland), Hartford (Connecticut) e Providence (Rhode Island).VentosFortes rajadas de vento também se uniram à neve nas últimas horas. Em alguns locais, chegaram a superar os 60 km/h.A nevasca chegou à costa leste pela Virgínia Ocidental e a Virginia, e na manhã deste domingo, tinha deixado sem energia elétrica 119 mil moradores de Washington, aos quais se uniram cerca de 70 mil em Maryland. Ainda são desconhecidos os números de outros Estados.O pior pode estar ainda por vir em Massachusetts e no leste do Estado do Maine, onde a tempestade de neve seria sentida com força até a madrugada desta segunda-feira.O Serviço Meteorológico dos EUA recomendou que os cidadãos não dirijam do norte de Connecticut até Massachusetts, já que os fortes ventos reduziram a visibilidade a apenas centenas de metros aos motoristas, e "tornaram quase impossível a realização de uma viagem".O atual inverno foi muito moderado na costa leste dos EUA, onde até esta tempestade apenas tinham sido registradas precipitações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.