Nevascas matam 17 e bloqueiam 3.000 na Patagônia

Fortes nevascas sob temperaturas gélidas no sudoeste da Argentina deixaram pelo menos 17 pessoas mortas e mais de 3.000 bloqueadas nos últimos dias, informaram nesta quarta-feira autoridades locais. O frio se acentuou no último fim de semana, com temperaturas abaixo dos 20 graus centígrados negativos, e pesados blocos de gelo obrigaram ao fechamento de estradas, provocando um corte no abastecimento de alimentos e combustíveis em pelo menos 5 províncias. Com a melhora do tempo nesta quarta-feira, as autoridades estavam tentando despachar por via aérea alimentos, gasolina e lenha para as famílias que vivem nas regiões mais remotas e cobertas pela neve desde a semana passada. As previsões indicam que continuará nevando, com menor intensidade, até o final da semana. O bloqueio das estradas da região - incluindo as fronteiriças - provocado pela nevasca fez com que pelo menos 800 viajantes ficassem bloqueados na entrada do túnel que atravessa as montanhas andinas e conduz ao vizinho Chile. Só nesta quarta-feira eles começaram a cruzar a fronteira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.