Joe Raedle/Getty Images/AFP
Joe Raedle/Getty Images/AFP

Nevascas matam dezenas nos EUA, e senador do Texas vai para Cancún 

O frio, proveniente do Ártico, atinge desde a segunda-feira vários Estados mais acostumados a um recorde de calor do que às baixas temperaturas

Redação, O Estado de S.Paulo

18 de fevereiro de 2021 | 20h27

WASHINGTON - Pelo menos 38 pessoas já morreram em todo os Estados Unidos por causa das fortes nevascas que atingem o país. Nesta quinta-feira, 18, o presidente Joe Biden decretou estado de emergência no Texas e em Oklahoma e avalia conceder o pedido da Louisiana. 

“Autorizei a Fema (Agência Federal de Gestão de Emergências, na sigla em inglês) a fornecer geradores e suprimentos e estou pronto para atender a solicitações adicionais”, escreveu Biden no Twitter. 

O frio, proveniente do Ártico, atinge desde a segunda-feira vários Estados mais acostumados a um recorde de calor do que às baixas temperaturas.

Haverá "neve e gelo das planícies do sul ao meio Atlântico e nordeste", alertou o Serviço Nacional de Meteorologia (NWS) nesta quinta-feira. "O frio intenso continua", acrescentou.  

Em Nova York, que enfrenta sua terceira tempestade de neve do inverno, foram registrados sete centímetros de neve às 13h (15h de Brasília) no Central Park. Mais neve, porém, é aguardada para esta noite, segundo o NWS.

"Uma tempestade de neve ocasional é sempre boa, mas ao nos aproximarmos de março é um pouco cansativo. Estou pronta para começar o tempo quente", disse a estudante Kara Dickson, de 18 anos.

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, indicou que o mau tempo que atinge grande parte do país atrasou a chegada das doses da vacina contra a covid-19 e impediu que cerca de 30 mil consultas fossem realizadas para que ocorresse a vacinação. 

O governador de New Jersey, Phil Murphy, também anunciou o fechamento de vários locais de imunização. Mais de 100 milhões de pessoas que residem no Meio-Oeste americano foram afetadas por tempestades de inverno de intensidade variável.

No Texas, a energia elétrica começou a voltar, mas cerca de 500 mil residências e empresas ainda continuavam sem luz hoje – no dia anterior, eram 3 milhões. No entanto, o problema maior agora passou a ser a falta de água. 

No condado de Harris, que inclui Houston, a quarta maior cidade do país, mais de um milhão de pessoas estão sem água. As concessionárias de abastecimento estão com seus poços congelados e estações de tratamento funcionando em ritmo lento, só com geradores.

As autoridades pediram para que 7 milhões de pessoas – um quarto da população do segundo maior Estado do país – fervessem a água da torneira antes de bebê-la, após as baixas temperaturas danificarem os encanamentos. 

O Texas recebeu da Fema geradores para as estações de tratamento de água, hospitais e lares de idosos, além de milhares de cobertores e refeições prontas.

Viagem para Cancún

Em meio ao caos, o senador republicano do Texas Ted Cruz, um fiel aliado do ex-presidente Donald Trump, confirmou que viajou para Cancún, no México. “Com as aulas canceladas durante a semana, nossas meninas pediram para fazer uma viagem com amigos. Querendo ser um bom pai, voei com eles ontem (quarta-feira) à noite e estou voltando esta tarde (quinta-feira)”, disse Cruz.

As tempestades também deixaram mais de 320 mil residências e empresas sem energia em Louisiana, Mississippi e Alabama. Cerca de 70 mil interrupções de energia foram reportadas após uma tempestade de gelo no leste do Kentucky. Na Virgínia Ocidental, quase 67 mil ficaram sem eletricidade. / AP, WP, AFP e NYT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.