Nevascas provocam cancelamento de voos na Europa

Ventos fortes e nevascas atingiram a Europa neste sábado, provocando o cancelamento de centenas de voos no continente, vários acidentes automobilísticos e o adiamento de partidas de futebol na França.

AE-AP, Agencia Estado

09 de janeiro de 2010 | 16h37

Na Alemanha, um avião da Air Berlin derrapou durante o pouso em Nuremberg por conta da pista escorregadia, mas ninguém ficou ferido. Na região sudoeste do país, houve mais de 300 acidentes de carro que deixaram pelo menos 40 pessoas feridas.

Além disso, o excesso de neve levou o governo alemão a fechar uma rodovia que cruza a fronteira entre a Alemanha e a França, deixando centenas de caminhões presos por horas no local. A Cruz Vermelha distribuiu cobertores e sopa quente para os motoristas.

Até o início da tarde, 226 voos domésticos e internacionais haviam sido cancelados apenas no aeroporto de Frankfurt devido aos fortes ventos e ao acúmulo de neve. Os poucos aviões que conseguiram decolar precisaram passar por um processo de remoção de gelo, segundo Heinz Fass, gerente encarregado do aeroporto.

De acordo com o jornal alemão Bild, vários camundongos invadiram o parlamento da Alemanha para escapar do frio intenso.

Na Grã-Bretanha, os ventos do norte baixaram as temperaturas para -14 graus Celsius em partes da Escócia e no norte da Inglaterra, que sofre com a frente fria mais longa das últimas três décadas. No aeroporto de Dublin, na Irlanda, todos os voos foram cancelados.

Em Londres, no aeroporto Heathrow - o mais movimentado da Europa -, foram cancelados diversos voos - 50 deles apenas da British Airways. Em Berlim, os principais aeroportos, Schoenefeld e Tegel, e o aeroporto de Munique também anunciaram o cancelamento de alguns voos.

Na França, dezenas de voos foram cancelados em Toulouse, Lyon e

Brest, e a neve arrebentou linhas de transmissão no sudeste do país, deixando 7.500 residências sem eletricidade. Além disso, pelo menos 12 partidas da Copa da França foram adiadas por conta do frio, segundo a federação francesa de futebol.

Na Suécia, a temperatura chegou a cair para -31 graus Celsius. A cidade de Linkoping, localizada 200 quilômetros ao sudoeste de Estocolmo, registrou a temperatura mais fria desde 1979, de -26,6 graus Celsius, segundo o Instituo Meteorológico e Hidrológico da Suécia. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
nevascaEuropacancelamento de voos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.