Neve bloqueia linhas férreas e atrapalha milhões de chineses

Em meio ao pior inverno da história da China, cerca de 800 mil pessoas esperavam para embarcar nos trens

Efe,

31 de janeiro de 2008 | 08h54

O inverno mais rigoroso da história da China tem afetado milhões de pessoas. As fortes nevascas que atiingiram o país bloquearam as linhas férreas e, em estações ferroviárias como a de Cantão, no sul do país, cerca de 800 mil pessoas esperavam para embarcar nos trens nesta quinta-feira, 31 .Multidão sofre com o bloqueio das estações ferroviárias. Foto: Reuters Um porta-voz oficial qualificou a situação como um "desastre natural sem precedentes" na história do país. Um total de 1,6milhão de pessoas teve que sair de casa, enquanto as autoridades preparam o realojamento de outros 963 mil cidadãos, informou nesta sexta-feira o jornal China Daily. Garota passa mal em meio a multidão. Foto: AP Em entrevista coletiva, o porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores chinês, Liu Jianchao, destacou que, apesar da grave situação, a China não considera, por enquanto, o pedir ajuda internacional. "Com a ajuda do Exército de Libertação Popular, acreditamos que podemos realizar os trabalhos necessários", afirmou, enquanto 150 mil soldados ajudam nas tarefas de emergência, com a ajuda de um milhão de policiais e 330 mil soldados de outras forças de segurança.  Policiais tentam controlar tumulto. Foto: AP O Governo chinês destinou US$ 313 milhões para atender aos afetados pelas fortes nevascas, as piores em meio século no centro e no sul do país, onde não costuma haver neve.

Tudo o que sabemos sobre:
ChinaInvernoNevasca

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.