Neve leva caos a aeroportos e trens da Europa

União Europeia critica situação aeroportuária; premiê britânico ofereceu ajuda militar

Associated Press

21 de dezembro de 2010 | 16h12

Em Heathrow, longas filas e passageiros procurando onde se instalar.

 

LONDRES - A neve que cai no norte da Europa continuava a prejudicar o tráfego aéreo do norte do continente nesta terça-feira, 21, deixando milhares de passageiros esperando nos aeroportos. O problema com os voos cancelados e atrasados refletiu nas redes de trens europeias, que registravam um número anormal de usuários.

 

Veja também:

linkUE critica aeroportos por falta de planos

 

O aeroporto de Heathrow, em Londres, o mais movimentado do mundo, operava apenas parcialmente e registrava atrasos e desvios entre seus voos. Com a situação caótica no terminal, o primeiro-ministro britânico, David Cameron, ofereceu a ajuda das Forças Armadas para ajudar na operação aérea.

 

A administração de Heathrow agradeceu a iniciativa do premiê, mas informou que não precisaria de ajuda, embora tenha admitido que seria impossível restabelecer a normalidade das operações até a manhã da quinta-feira. "Temos cerca de 200 funcionários prestando assistência aos passageiros e já estamos nos mobilizando para limpar a neve em torno do aeroporto", informou uma porta-voz.

 

Cameron disse que devido às condições excepcionais do tempo, é inevitável que o aeroporto seja fechado por um tempo. Ele se disse decepcionado com a situação, mas prometeu melhoras. O aeroporto informou que operaria em um terço de sua capacidade até a manhã da quinta-feira.

 

Os atrasos e cancelamentos nos aeroportos - terminais na França, na Alemanha, na Bélgica, na Dinamarca, na Holanda e na Irlanda também foram afetados pela neve - refletiu no Eurostar, trem que liga vários países da Europa Ocidental. Estações de embarque em Paris registraram superlotação nas composições.

 

Os trens operavam em velocidade reduzida. As causas, segundo um especialista, seriam os cuidados tomados pela Eurostar, que quer evitar os problemas enfrentados no final do ano passado, quando a neve danificou os trens de alta velocidade e todo o sistema ficou fora de operação por três dias.

 

A Comissão Europeia, braço executivo da União Europeia (UE), criticou os aeroportos por não terem um plano de emergência para situações excepcionais. Siim Kallas, chefe de política de transportes da comissão, disse que devem ser elaboradas novas regras caso os operadores aeroportuários não tomem voluntariamente ações para se preparar melhor para o mau tempo.

 

"Eu estou extremamente preocupado com o nível de problemas para se viajar pela Europa causados pela forte neve", afirmou Kallas. "Isso é inaceitável e não deve ocorrer novamente."

 

A última crise aérea vivida pela Europa ocorreu em abril deste ano, quando um vulcão islandês levou caos aos aeroportos por durante 20 dias devido às cinzas que expeliu no ar.

 

Na Bélgica, funcionário do aeroporto de Zaventem trabalha para limpar neve de aeronave.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.