Neve logo bloqueará estradas afegãs, alerta ONU

A neve logo começará a cair forte sobre o Afeganistão, bloqueando rotas que são utilizadas para o transporte de ajuda aos mais necessitados, alertou hoje a Organização das Nações Unidas. "Levar alimentos através de estradas íngremes será um grande desafio", disse o diretor do Programa Mundial de Alimentação, Lindsey Davis. Sem nenhum sinal de pausa nos bombardeios americanos contra posições do Taleban através do país, a ONU estima que cerca de 5,3 milhões de afegãos estão necessitando urgentemente de ajuda humanitária, devido ao início do inverno.Ao mesmo tempo, funcionários da ONU estão temerosos de operar em áreas controladas pelo Taleban, citando problemas de segurança tais como a apreensão de veículos e a invasão de escritórios pertencentes à organização mundial. Em Islamabad (Paquistão), o embaixador do Taleban, Abdul Salam Zaeef, disse, por sua vez, que o único perigo enfrentado pela ONU é a ofensiva americana, e que a reclamação do organismo é politicamente motivada. "Exigimos que a ONU ajude o povo do Afeganistão dentro do território afegão", afirmou.A porta-voz da ONU, Stephanie Bunker, negou que as preocupações com segurança sejam infundadas. "Não estamos brincando de política", disse ela. O Taleban acusa a ONU de ter formado uma "coalizão" com Washington.Em uma entrevista publicada hoje pelo jornal francês Le Figaro, o secretário-geral da ONU, Kofi Annan, afirmou que a organização deverá duplicar a quantidade de alimentos entregue no Afeganistão. "Necessitamos distribuir entre 50.000 e 60.000 toneladas de comida por mês. No entanto, estamos entregando apenas a metade desta quantia", afirmou ele. "A guerra por ar está dificultando, evidentemente, nossos esforços".Segundo Annan, a ONU está se preparando para ingressar no Afeganistão uma vez terminada a campanha militar. Ele disse que, para este fim, estão sendo instaladas bases de abastecimento nos países vizinhos, principalmente no Usbequistão.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.