Neve mata 14 na Europa e afeta voos no Brasil

Pelo menos 14 pessoas morreram de frio ou em acidentes em decorrência das nevascas e da onda de frio que atinge a Europa Ocidental desde a sexta-feira. A maior parte das mortes, sete, foi contabilizada na França, onde um acidente de trânsito matou três soldados que partiriam para o conflito no Mali. As outras ocorreram em cidades da Alemanha, Bélgica, Dinamarca, Polônia e norte da Itália.

ANDREI NETTO, CORRESPONDENTE / PARIS, O Estado de S.Paulo

22 de janeiro de 2013 | 02h03

Além das mortes - em número inferior às centenas de vítimas do frio em 2012 -, as nevascas deixaram a economia e os transportes da Europa prejudicados ontem, pelo quarto dia consecutivo. Na Inglaterra, cerca de 20% dos voos - ou 150 - foram cancelados no Aeroporto de Heathrow, o maior do país. Em Paris, 40% dos voos - cerca de 450 - que partiriam do aeroporto de Roissy-Charles De Gaulle foram cancelados.

Além do transporte aéreo, as rodovias da França, da Grã-Bretanha e da Alemanha praticamente pararam desde o final de semana. O trânsito de cargas foi paralisado em algumas regiões da União Europeia em razão do risco de acidentes de trânsito.

Brasil. Ontem, até as 19 horas, 10% dos 131 voos internacionais partindo do Brasil registraram atraso superior a meia hora e oito foram cancelados. Dois voos para Londres previstos para sair às 18h15 de Guarulhos, um da British e um da Iberia, estavam entre os cancelados.

A situação tendia a piorar ao longo da noite. O voo 507 da Lufthansa de Guarulhos para Frankfurt, por exemplo, tinha partida prevista para 19h35, mas já havia sido remanejado para 23h59. Outro, da KLM com destino a Amsterdã, partiria às 21h10, mas já estava previsto que atrasaria uma hora. A decolagem foi remarcada para 22h25. / COLABOROU NATALY COSTA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.