Nigéria anuncia destruição de campo de militantes

O Exército da Nigéria informou hoje que destruiu um campo de militantes. Na mesma área, os militares do país realizaram outra investida contra um campo ocupado por rebeldes na sexta-feira. Os militares informaram que destruíram "o Campo de Militantes Iroko, localizado perto do Campo 5 (atacado anteriormente) no Estado Delta." Segundo o texto, houve um confronto com os militantes, que deixou muitos mortos. Outros militantes fugiram ou ficaram feridos. Os militares não informaram sobre números de vítimas.

AE, Agencia Estado

18 de maio de 2009 | 12h13

O sindicato Nigeria''s National Union of Petroleum and Natural Gas Workers demonstrou hoje preocupação com o atual confronto entre as tropas e os militantes, no delta do Níger, uma região rica em petróleo. "Nós convocamos os soldados a notarem os civis e não os machucar. Eles deveriam, ao invés disso, buscar os criminosos que matam os locais e trabalhadores estrangeiros do setor de petróleo", afirmou Elijah Okougbo, vice-secretário-geral do sindicato. Segundo ele, a entidade estava preocupada com a retomada dos confrontos, ressaltando que a insegurança poderia continuar na região.

No mês passado, o sindicato e seu correspondente na indústria de petróleo, o Petroleum and Natural Gas Senior Staff Association of Nigeria, ameaçaram começar uma greve nacional caso o governo não torne o delta do Níger mais seguro para seus membros que ali atuam. A greve foi evitada após várias rodadas de negociações entre o governo e os dois sindicatos, na capital Abuja. O Movimento pela Emancipação do Delta do Níger e outros grupos militantes já sequestraram mais de 250 pessoas, entre nigerianos e estrangeiros, na região desde fevereiro de 2006. Além disso, atacaram vários oleodutos e outras instalações do setor de petróleo e gás. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Nigériaviolênciapetróleo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.