Nigéria: ataques a bomba deixam ao menos 120 mortos

Série de ataques foi coordenada por um facção islamita na última sexta-feira

CLARISSA MANGUEIRA, Agência Estado

21 de janeiro de 2012 | 13h28

KANO - Registros hospitalares vistos por um repórter da Associated Press em Kano, maior cidade do norte da Nigéria, mostraram que pelo menos 120 pessoas morreram em uma série de ataques coordenados por um facção islamita na sexta-feira, 20.

A série de ataques com bombas, cuja autoria foi assumida pela facção denominada Boko Haram, deixaram muitos mortos e feridos no norte do país, afirmou um porta-voz da cruz vermelha mais cedo neste sábado, enquanto disparos de artilharia ainda ecoavam em torno de algumas áreas de Kano.

Soldados e policiais invadiram hoje as ruas da cidade, que continua a ser um importante centro político e religioso muçulmano no norte da Nigéria.

Funcionários do hospital Murtala Muhammed Specialist, em Kano, o maior da cidade, se recusaram a conversar com jornalistas. No entanto, repórteres da AP contaram mais de 100 corpos no necrotério do hospital e viram os registros durante visita ao local neste sábado. Mas pode haver mais mortos em outros hospitais e clínicas da cidade.

Em um comunicado emitido na sexta-feira, o porta-voz da polícia federal Olusola Amore disse que os atacantes tinham como alvo cinco prédios da polícia, dois escritórios de imigração e o quartel-general do Serviço de Segurança do Estado, a polícia secreta da Nigéria.

 

As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Nigériaataquesmortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.