Nigéria: conflito por terras mata pelo menos 100 pessoas

Dezenas de atiradores em motocicletas mataram mais de 100 habitantes de uma aldeia no norte da Nigéria em um conflito por terras, segundo relatos de sobreviventes. De acordo com eles, dezenas de pessoas estão fugindo a pé de quatro aldeias atacadas, que ficam cerca de 180 quilômetros a oeste da cidade de Katsina.

AE, Agência Estado

13 de março de 2014 | 16h17

Residentes contatados por telefone disseram que os ataques começaram na noite de terça-feira e que as últimas vítimas foram mortas na tarde desta quinta. Kabiru Ismail, da aldeia Maigora, relatou ter contado mais de 100 corpos enterrados em três aldeias. O imã de Maigora contou que dois policiais estão entre os mortos.

Há meses, a área tem sido aterrorizada por ataques atribuídos aos pastores seminômades fulani contra os produtores rurais hausa. Ambos os grupos são muçulmanos. Grande parte dos episódios de violência de responsabilidade dos fulani na Nigéria se concentra no Estado de Plateau, no centro do país, onde pastores muçulmanos entram em confronto com frequência com agricultores cristãos. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
nigériaconflitoterrasmortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.