Nigéria diz que maioria de meninas sequestradas foi libertada

O Exército da Nigéria afirmou nesta quarta-feira que as suas forças libertaram a maioria das estudantes sequestradas por militantes islâmicos do grupo Boko Haram e continuavam a busca por oito alunas que ainda estão desaparecidas.

Reuters

16 de abril de 2014 | 18h51

"Com isso, o diretor da escola confirmou que apenas 8 das estudantes ainda estão desaparecidas", disse o porta-voz das Forças Armadas, major general Chris Olukolade, em um comunicado enviado à imprensa.

Ele não especificou exatamente quantas meninas haviam sido resgatadas, mas disse que um dos "terroristas" envolvidos no rapto foi detido.

O sequestro em massa de estudantes de entre 15 e 18 anos chocou a Nigéria ao mostrar como o Boko Haram levou anarquia a regiões do árido e empobrecido nordeste do país e deixou centenas de mortos nos últimos meses.

Homens armados se passando por soldados entraram no vilarejo de Chibok, no Estado de Borno, e em um colégio secundário para mulheres na última hora da segunda-feira dizendo que estavam no local para retirá-las de lá, antes de sequestrar entre 50 e 100 jovens.

(Reportagem de Isaac Abrak e Chijioke Ohuocha)

Tudo o que sabemos sobre:
NIGERIAMENINASSEQUESTRO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.