Nigéria e Bangladesh enfrentam protestos contra filme

Protestos contra um filme produzido nos Estados Unidos sobre o profeta Muhammad e considerado ofensivo pelos muçulmanos ocorreram neste sábado nas ruas de Kano, maior cidade da Nigéria, e em Daca, capital de Bangladesh. Em Kano, milhares de pessoas marcharam em direção ao palácio do Emir de Kano, principal líder espiritual da região para os muçulmanos.

AE, Agência Estado

22 de setembro de 2012 | 10h24

A multidão era pacífica, embora demonstrasse raiva sobre o lançamento do vídeo "A Inocência dos Muçulmanos", que ridiculariza o profeta Maomé ao retratá-lo com uma fraude, um mulherengo e um molestador de crianças. Na semana passada, milhares de pessoas marcharam na cidade de Sokoto e outra multidão de jovens raivosos foi dispersada por tropas do exército com tiros para o ar.

Já funcionários do governo de Bangladesh e testemunhas disseram que pessoas ficaram feridas em um conflito na capital do país entre policias e centenas de muçulmanos que estavam protestando contra o filme. A polícia afirmou que lançou gás lacrimogêneo e usou cassetetes para dispersar manifestantes de grupos islâmicos, que atiravam pedras. Testemunhas disseram que os manifestantes queimaram vários veículos. Dezenas de pessoas foram presas.

O confronto começou quando a polícia tentou impedir a manifestação. Todos os protestos perto da principal mesquita da cidade, a Baitul Mokarram, estão proibidos desde a tarde de sexta-feira para evitar tumultos. Os manifestantes anunciaram uma greve geral amanhã para protestar contra a ação da polícia. O filme já provocou violentos protestos em todo o mundo muçulmano, que mataram dezenas de pessoas. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.